A tecnologia na gestão das cidades: Criar inteligência é o caminho para evitar o caos

-dois-sentidos-da-avenida-23-de-maio-proximo-ao-parque-do-ibirapuera-zona-sul-de-sao-paulo-no-final-da-tarde-desta-sexta-feira-26-1374882

Um levantamento das Nações Unidas mostra que as grandes cidades vão inchar ainda mais. A procura cada vez maior por áreas urbanas será inevitável.

Em 2014, 54% da população mundial vivia em áreas urbanas. Em 2020, serão 66%, prevê a ONU. Para especialistas, a saída é criar cidades inteligentes.

Isso requer espalhar sensores de monitoramento e usar dados sobre a população para melhorar os serviços, um cruzamento entre a internet das coisas e o chamado Big Data.

Na Coreia do Sul, a cidade de Songdo está sendo erguida do zero. As casas contam com um sistema de tubos que suga o lixo e o manda para centros de reciclagem, dispensando os caminhões de coleta. E os serviços médicos funcionam pela internet 24 horas por dia.

Em Nova York, a polícia testa um equipamento acústico que identifica a ocorrência de tiros e envia alertas para os policiais por meio de smarpthones e tablets.

E no Brasil? O que estamos fazendo para que as grandes cidades ganhem inteligência?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s